Mulher loira alisando a franja com chapinha

Chapinha estraga o cabelo? Saiba os cuidados na hora de usar a prancha!

O uso da chapinha pode transformar completamente o seu visual, oferecendo o alisamento que muitas pessoas desejam. No entanto, essa transformação pode apresentar alguns riscos para a saúde capilar. Você já se perguntou se a chapinha estraga o cabelo?

A resposta é mais complexa do que um simples sim ou não. Por isso, neste post vamos explorar os possíveis danos causados pela chapinha e oferecer dicas valiosas para você minimizar os seus riscos!

Veja também: O Guia do Eletro análise as melhores opções de chapinha para comprar atualmente!

Os melhores vídeos sobre cuidados na utilização da chapinha!

Ou clique aqui para ir direto ao passo a passo escrito!

Regras gerais de proteção no uso da chapinha:

Médico explica: os danos que a chapinha causa e como preveni-los:

Como recuperar cabelo danificado por chapinha:

Quais são os danos que a chapinha pode causar no cabelo?

O uso frequente de chapinha pode causar vários tipos de danos aos cabelos, que variam em gravidade e natureza. Isso acontece porque o calor excessivo pode afetar tanto a estrutura externa como a interna dos fios. Aqui estão alguns dos danos mais comuns:

  • ressecamento: o calor da chapinha retira a umidade natural do cabelo, deixando-o seco e sem brilho;
  • ponta dupla e quebra: o ressecamento e o estresse mecânico nos fios podem levar ao aparecimento de pontas duplas e à quebra do cabelo;
  • desbotamento da cor: se o cabelo for tingido, o calor pode fazer com que a cor desbote mais rapidamente;
  • opacidade: a alta temperatura pode danificar as cutículas do cabelo, fazendo com que percam seu brilho natural;
  • alteração na estrutura proteica: o cabelo é composto principalmente por queratina, uma proteína que pode ser afetada por altas temperaturas, o que pode tornar o cabelo mais fraco e mais suscetível a danos;
  • desequilíbrio do PH: o uso de chapinha também pode alterar o PH do cabelo, potencialmente causando mais ressecamento e frizz;
  • dano térmico cumulativo: o uso contínuo e excessivo de chapinha pode levar a danos térmicos cumulativos que são difíceis de reparar.

É válido ressaltar que o cabelo ondulado tem uma estrutura que já é um pouco mais vulnerável aos danos quando comparado ao cabelo liso, especialmente porque as ondas tendem a fazer com que a distribuição natural de óleo do couro cabeludo ao longo dos fios seja mais irregular.

Fazer chapinha afina o cabelo?

A percepção de que o cabelo fica mais “fino” após o uso da chapinha pode surgir por várias razões, mas é importante entender o que realmente acontece com a estrutura do fio durante esse processo.

O cabelo é composto principalmente por uma proteína chamada queratina. O uso do calor da chapinha pode causar danos à queratina, enfraquecendo o fio em um nível molecular. No entanto, a chapinha em si não “afina” o cabelo no sentido de reduzir o diâmetro do fio individual.

Contudo, o uso frequente de chapinha pode levar ao ressecamento e à quebra do cabelo. Quando os fios se quebram, eles podem parecer mais “finos” porque você perde a densidade do cabelo.

Além disso, há uma alteração temporária da textura do cabelo, alisando as cutículas. Isso pode fazer com que o cabelo pareça mais fino ou menos volumoso do que quando está em sua textura natural.

Como fazer chapinha sem danificar os fios?

Fazer chapinha sem causar nenhum dano aos fios pode ser difícil, mas há várias medidas que você pode tomar para minimizar os riscos associados ao uso desse tipo de aparelho térmico. Veja algumas dicas detalhadas para usar a chapinha de forma mais segura!

Preparação dos fios

Limpeza

Confira se o cabelo está limpo e livre de resíduos de produtos anteriores. o acúmulo de produtos pode interagir com o calor, causando mais danos;

Secagem

O cabelo deve estar completamente seco antes de passar a chapinha, pois a água no cabelo pode virar vapor e causar “explosões” microscópicas na estrutura do fio;

Desembaraço

Desembarace o cabelo completamente para evitar quebras e garantir um alisamento mais uniforme.

Protetor térmico

Aplique um protetor térmico nos fios. Esses produtos criam uma barreira entre o cabelo e o calor, reduzindo o risco de danos.

Configuração da chapinha

Escolha do modelo

Se possível, prefira chapinhas que contam com placas de cerâmica ou titânio, pois elas costumam distribuir o calor de forma mais uniforme.

Controle de temperatura

Se possível, use uma chapinha com controle de temperatura e ajuste-a para a menor que conseguir alisar seus fios eficientemente. Para cabelos finos ou danificados, mantenha a temperatura entre 150-180°C; para cabelos mais grossos, 200°C pode ser necessário, mas o ideal é não ultrapassar essa temperatura.

Técnica de aplicação

Divisão do cabelo

Divida o cabelo em partes pequenas e manejáveis para garantir que cada fio seja alisado de forma eficaz e rápida.

Além disso, tente alisar cada mecha do cabelo com uma única passagem da chapinha para minimizar a exposição ao calor.

Movimentos

Evite deixar a chapinha parada em um ponto do cabelo, pois isso pode causar queimaduras ou danos concentrados.

Também evite passar a chapinha muitas vezes na mesma mecha, pois isso intensifica o dano térmico.

Cuidados pós-chapinha

Hidratação

Depois de usar a chapinha, é importante fazer uma hidratação profunda para restaurar a umidade dos fios. Máscaras de tratamento e óleos capilares são boas opções.

Verificação de danos

Fique atento a sinais de danos como pontas duplas, ressecamento ou quebra, e tome as medidas corretivas necessárias, que podem incluir cortar as pontas ou intensificar os tratamentos de hidratação. Tente não usar chapinha todos os dias. O ideal é dar um tempo para os fios se recuperarem.

Como você viu, a chapinha estraga o cabelo quando não é usada da maneira adequada. Por isso, adote em seu dia a dia as dicas e os cuidados que apresentamos neste post para que o seu fio se mantenha saudável e bonito!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *