Abertura do post sobre como escolher chapinha: Mulher utilizando prancha após o banho

Veja 7 dicas de ouro para escolher sua chapinha!

Se você já sonhou em ter um cabelo perfeitamente liso, sabe que a prancha é uma ferramenta essencial para quem deseja ter cabelos alisados e com aspecto saudável. Mas com tantas opções no mercado, se tornou essencial descobrir como escolher chapinha.

Para ajudar nessa jornada, separamos 7 dicas de ouro com tudo o que você precisa saber antes de comprar chapinha! Vamos lá, confira as nossas dicas!

Veja também: Nós também fizemos o review das melhores pranchas de cabelo do mercado! Não deixe de conferir!

Confira 7 dicas preciosas para aprender a como escolher chapinha sem erro!

1. Considere a largura das placas da chapinha

As chapinhas estão disponíveis em uma variedade de larguras. Para cabelos curtos ou finos, placas mais estreitas são ideais, pois permitem que você alcance melhor as raízes e áreas difíceis de alcançar.

Já para cabelos mais longos e grossos, placas mais largas são mais adequadas, pois cobrem uma área maior em menos tempo.

Por outro lado, a largura das placas também afeta a maneira como você usa a chapinha. Por exemplo, as opções mais estreitas exigem mais passagens em cada mecha, o que pode levar mais tempo para alisar todo o cabelo.

Já modelos mais largos podem ser mais pesados e difíceis de manusear, especialmente se você tiver cabelo curto ou for usar a chapinha para fazer cachos ou ondas, além de ser mais difícil para alisar mechas menores.

2. Escolha uma temperatura adequada

Cada cabelo tem uma textura e necessidades diferentes, então escolher a temperatura correta é essencial. Se você tem cabelos finos e frágeis, opte por temperaturas mais baixas. Se seu cabelo é mais espesso e resistente, você pode usar temperaturas mais altas. Aqui estão algumas dicas para escolher a temperatura certa:

  • Cabelos finos e danificados: de 120°C a 150°C;
  • Cabelos normais ou ligeiramente ondulados: de 150°C a 180°C;
  • Cabelos grossos e ondulados: de 180°C a 210°C;
  • Cabelos encaracolados: de 210°C a 230°C.

No entanto, essas são apenas sugestões. A melhor maneira de escolher a melhor temperatura para fazer chapinha é testar diferentes temperaturas e observar como o seu cabelo reage.

3. Verifique a qualidade das placas

Existem diferentes tipos de placas disponíveis no mercado, mas as mais comuns são as de cerâmica e de titânio. Ambas são excelentes opções para uma chapinha de qualidade, mas apresentam algumas diferenças.

As placas de cerâmica são as mais populares, pois são acessíveis e oferecem muitos benefícios para o cabelo, como distribuição do calor uniformemente, evitando áreas superaquecidas que podem danificar o cabelo.

Além disso, elas emitem íons negativos, que ajudam a selar a cutícula do cabelo, reduzindo o frizz e aumentando o brilho. As chapinhas de cerâmica são ideais para cabelos finos ou frágeis, pois são menos agressivas do que as chapinhas de titânio.

As placas de titânio são mais caras do que as de cerâmica, mas também oferecem muitos benefícios para o cabelo, já que aquecem rapidamente e são capazes de manter uma temperatura constante, o que é ideal para cabelos grossos e difíceis de alisar.

Também são altamente duráveis e resistentes a riscos e corrosão, o que significa que elas duram mais tempo do que as placas de cerâmica. No entanto, elas são mais agressivas para cabelos finos ou danificados.

4. Pense em recursos adicionais

Alguns recursos adicionais podem fazer toda a diferença ao usar uma chapinha, são alguns deles:

  • Tecnologia de íons negativos: ajuda a reduzir o frizz e a manter o cabelo mais macio e brilhante, já que neutralizam os íons positivos do cabelo, deixando-o mais liso e sedoso;
  • Revestimento de turmalina: a turmalina é um mineral que é frequentemente usado para revestir as placas da chapinha. Esse revestimento ajuda a distribuir o calor de forma mais uniforme e a reduzir o tempo de aquecimento;
  • Ajuste automático de temperatura: esse recurso permite o ajuste a temperatura de acordo com a textura do cabelo, ou seja, você não precisa se preocupar em escolher a temperatura correta, pois a chapinha faz isso por você;
  • Display digital: que exibe a temperatura da chapinha em tempo real, permitindo que você controle melhor o calor e evite danificar o cabelo;
  • Função de desligamento automático: um recurso de segurança importante que desliga automaticamente a chapinha após um período de tempo inativo, ajudando a evitar possíveis incêndios e danos à sua casa.

5. Considere o comprimento do cabo da prancha de cabelo

Certifique-se de escolher uma chapinha com um cabo que permita o seu uso confortavelmente. Se o cabo for muito curto, você pode ter dificuldade durante o processo. Por outro lado, se for muito longo, ele pode ficar emaranhado e difícil de manusear.

O comprimento do cabo ideal depende do local onde você pretende usar a chapinha. Para quem planeja usá-la em casa, um cabo de 1,5 a 2 metros de comprimento é geralmente suficiente.

6. Decida entre uma chapinha de uso profissional ou doméstico

Ao escolher uma chapinha, você precisa decidir se prefere uma capinha de uso profissional ou não. As chapinhas de uso profissional são geralmente mais caras do que as de uso doméstico, mas possuem recursos adicionais que permitem um uso mais avançado, durabilidade superior e melhor qualidade de resultados.

Por isso, elas são ideais para pessoas que usam chapinha com frequência ou que têm cabelos mais difíceis de alisar, já que são mais duráveis e contam com placas de alta qualidade, além de possuírem recursos adicionais que permitem um uso mais avançado e seguro.

As chapinhas de uso doméstico, por outro lado, são mais acessíveis e ideais para uso ocasional, já que são capazes de produzir resultados satisfatórios para cabelos mais fáceis de alisar.

7. Escolha uma marca de prancha de cabelo confiável

Ao escolher uma chapinha, é importante escolher uma marca confiável. Existem muitas marcas no mercado, mas nem todas oferecem a mesma qualidade de produtos e serviços.

Ao optar por uma marca renomada você tem a segurança de que está comprando um produto de qualidade, que atenda às suas necessidades e expectativas. Além disso, essas marcas têm um suporte ao cliente eficiente, com atendimento e assistência técnica em caso de problemas.

Veja também: Depois de escolher sua prancha, aprenda como passar chapinha no cabelo da forma mais correta!

Perguntas Frequentes sobre como escolher chapinha

Como escolher a melhor chapinha para cabelos cacheados?

Para cabelos cacheados, é recomendado optar por uma chapinha com placas mais largas, entre 3 a 5 centímetros.
Assim, é mais fácil garantir que os cachos sejam completamente alisados e mantidos saudáveis.

Como escolher uma chapinha que não danifique o cabelo tingido?

Para cabelos tingidos, é importante escolher uma chapinha com placas que proporcionam um calor mais suave e uniforme, como cerâmica ou turmalina.
Dessa maneira, é possível evitar danos e preservar a cor dos cabelos.

Como escolher uma chapinha para cabelos com franja?

Para cabelos com franja, recomenda-se uma chapinha com placas mais estreitas e formato arredondado.
Os modelos com essas características garantem maior precisão e facilidade de manobra durante o alisamento da franja.

Conclusão

Agora que você já conhece 7 dicas de como escolher chapinha, as coloque em prática para escolher um item que atenda às suas necessidades e que seja seguro e eficaz para o seu tipo de cabelo.

Lembre-se de que o seu uso excessivo, mesmo ao escolher o modelo ideal, pode danificar os fios e gerar ressecamento. Portanto, use sempre um protetor térmico, escolha a temperatura adequada e evite usar a chapinha com frequência para ter cabelos lisos, saudáveis e bonitos por muito mais tempo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *