Abertura do post sobre como escolher processador de alimentos: Multiprocessador ao lado de acessórios

Veja 7 dicas de ouro para não errar na hora de escolher o Processador de Alimentos!

Se você já gastou tempo para cortar cebolas, cenouras, tomates, batatas ou qualquer outro tipo de verdura, fruta ou legume, com certeza entende o quanto os processadores de alimentos são úteis. Com vários tipos no mercado, esses eletrodomésticos são verdadeiros economizadores de tempo e esforço. 

Mas e se você tivesse que comprar amanhã um processador de alimentos, será que você saberia escolher o seu? Neste texto, você terá em mãos 7 dicas de ouro para não errar na sua escolha. Continue a leitura.

Veja também: Nós listamos as melhores opções de processador de alimentos da atualidade! Não deixe de conferir!

Confira as 7 dicas sobre como escolher um processador de alimentos!

1. Lembre da quantidade de pessoas da sua casa

Contando com você, quantas pessoas moram na sua casa? Essa é uma das primeiras perguntas que você precisa fazer ao escolher um processador de alimentos. Por quê? Porque, dependendo do número de pessoas, a quantidade de comida será maior ou menor.

Ou seja, há processadores que são ótimos para situações como um almoço diário para uma família de 8 pessoas. Outros que são ideais para famílias de 3 pessoas. O que você deve observar é justamente o tamanho da sua família para não escolher um aparelho que vá além do necessário para sua realidade ou o contrário.  

2. Observe como você quer que o aparelho fique na sua cozinha

Processadores de alimentos fornecem uma variedade de benefícios para pessoas que precisam cozinhar em tempo hábil. Entretanto, ao escolher um, tenha em mente onde o eletrodoméstico ficará guardado, para que o seu tamanho não seja um incômodo para o ambiente

Uma opção possível, além dos processadores, são os mini processadores, que têm a vantagem de cortar e triturar os alimentos e são menores, não causando trabalho algum para armazenamento ou mesmo limpeza. 

3. Definição entre processador e multiprocessador

No mercado, há processadores de alimentos e multiprocessadores de alimentos. Qual a diferença entre eles? Os processadores de alimentos executam tarefas como cortar, triturar e picar.

Já os multiprocessadores, além das tarefas que você leu, também podem executar outras como espremer, fatiar, moer etc. 

Ou seja, você precisa ter em mente o quanto quer que seu trabalho seja simplificado e, a partir daí, pode se decidir por qual dos 2 tipos escolher. Além disso, lembre-se sempre de considerar potência, velocidade e volume. 

4. Preste atenção na voltagem

Como a maioria dos eletrodomésticos que você já ouviu falar, os processadores de alimentos possuem voltagem, que possuem valores bem distintos

Na hora de comprar, por mais que o aparelho forneça tudo o que você acha que precisa, não perca de vista este detalhe, para evitar qualquer tipo de surpresa na hora de ligar o aparelho na tomada. 

5. Fique de olho nas funções do processador de alimentos

Apesar de que os processadores de alimentos, no geral, tenham funções parecidas, como triturar e cortar, há vários modelos que se diferenciam em pontos específicos. São estes que dão o toque especial que você vai precisar na sua rotina. 

Por isso, sempre tente ver quais são as funções além do que costumeiramente se espera. Elas podem facilitar ainda mais o seu trabalho na cozinha. 

6. Não tenha medo de checar o funcionamento do processador de alimentos

Essa é uma dica importante, se você não quer ter arrependimento. Como qualquer modelo que tenha um motor acoplado e que vai ser usado sobre uma bancada, uma das principais preocupações é a de que o processador, durante o uso, não fique se mexendo, correndo o risco de sozinho cair no chão. 

Por isso, ao escolher um processador de alimentos, veja a base e o corpo. Se puder, prefira ver como é o seu funcionamento, para ter uma noção se a potência faz com que ele vibre bastante. Isso pode economizar qualquer tipo de dor de cabeça. 

7. Veja se é fácil fazer a manutenção do processador de alimentos

Muitas pessoas não pensam na manutenção de um processador de alimentos (ou mesmo de qualquer eletrodoméstico) na hora de comprá-lo. Entretanto, como se sabe, após algum tempo de uso, alguns problemas começarão a aparecer

É neste momento que você deve ter em mente de modo claro quais peças são fáceis de trocar, se é possível você mesmo fazer esse serviço e o quanto demora para que outra pessoa realize. 

Acredite: parece algo impensável no momento de compra, mas que quando chega a hora, se não se tem nítida a solução, causa muita dor de cabeça ter que descobrir como consertar.  

Veja também: Depois de escolher seu modelo, aprenda a como usar Processador de Alimentos da forma mais eficiente!

Perguntas frequentes sobre como escolher processador de alimentos!

Como escolher a potência de um processador de alimentos?

Tenha em mente que processadores acima de 900 W são indicados para uso diário, ou seja, para estabelecimentos. 
Sendo assim, para uso doméstico, que pode ocorrer somente para um almoço todos os dias, abaixo dessa potência é o que mais se recomenda. 

Como escolher um mini processador?

Geralmente, para os processadores elétricos, o critério velocidade é bem importante. Para os mini processadores, o critério volume é o mais importante. 
Ou seja, você pode estabelecer 300 ml como um valor mais do que suficiente para conseguir ajudar com o preparo dos seus alimentos.

Como escolher a quantidade de alimentos para colocar no processador?

Isso vai depender do tamanho do recipiente, potência, velocidade e do tipo de processador. Não existe uma dosagem específica para cada tipo de alimento. O que você pode fazer é testar com o processador e ver como é o seu funcionamento. 
Se você percebe que o processo do começo ao fim não forneceu nenhum tipo de esforço além do esperado para o aparelho, então você tem uma base da quantidade.

Conclusão

Neste texto, você conferiu 7 dicas de ouro para não errar na hora de escolher seu processador de alimentos.

Vale lembrar que o que foi dito no texto buscou abrir seus olhos para pontos mais óbvios acerca do aparelho como para pontos não tão óbvios, que são igualmente importantes de considerar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *