Guia de Compra: As 6 Melhores TV 4K em 2024!

Procurando a melhor TV 4K em 2024, e está difícil de encontrar o modelo ideal para colocar na sua sala?

Isso acontece com a maioria das pessoas que vão trocar de TV, já que mesmo sendo um aparelho que faz parte da nossa vida diária há anos, a tecnologia evolui rápido, o que acaba dificultando a escolha.

Por isso o Guia do Eletro vai te ajudar nessa missão!

Te mostramos as 6 TVs 4K mais indicadas em 2024, divididas em 3 categorias:

  • Custo Benefício: Modelos que custam entre R$ 3.000 e R$ 4.000 em média;
  • Top de Linha: Modelos que custam a partir de R$ 5.000 em média;
  • Boas e Baratas: Modelos que custam até R$ 2.500 em média.

*Os valores acima tomam como referência modelos de 55 polegadas

A Melhor TV 4K em 2024 por Categoria

DetalhesModeloAvaliaçãoOnde ComprarTelaPolegadasRecursos de ImagemConexões
Samsung
Crystal BU8000
Melhor TV 4K no geralLED43″ 50″ 55″ 60″
65″ 70″ 75″ 85″
HDR10 / HDR10+3 HMDI 2.0
2 USB
Bluetooth 4.0
Wi-Fi
LG
NanoCell 75SQA
2º lugar
Custo Benefício
LED50″ 55″ 65″ 75″ 86″HDR103 HMDI 2.0
2 USB
Bluetooth 4.0
Wi-Fi
Samsung
QLED Q60B
3º lugar
Custo Benefício
LED / Pontos Quânticos50″ 55″ 65″HDR10 / HDR10+3 HMDI 2.1
2 USB
Bluetooth 5.2
Wi-Fi
Samsung
Neo QLED QN85B
Melhor
Top de Linha
Mini LED / Pontos Quânticos55″ 65″ 75″ 85″HDR10; HDR10+4 HDMI 2.1
2 USB
Bluetooth 5.2
Wi-Fi
LG
OLED EVO C2
2º lugar
Tops de Linha
OLED42″ 48″ 55″
65″ 77″ 83″
HDR10 / Dolby Vision4 HDMI 2.1
3 USB
Bluetooth 5.2
Wi-Fi
TCL
P615
Melhor
Boa e Barata
LED43" 50"HDR103 HMDI 2.0
2 USB
Bluetooth 4.0
Wi-Fi

Veja também:

TVs 4K com Melhor Custo Benefício

Para abrir nossa análise, trazemos as TVs 4K com melhor custo benefício, que são aquelas que custam entre R$ 3.000 a R$ 4.000 em média (referente a modelos 55 polegadas).

Elas são as mais indicadas se você está procurando uma smartv 4K entre 50 e 65 polegadas, e quer algo que ofereça boa qualidade de imagem, recursos de tecnologia e design por um preço mediano. Vamos a elas:

Tabela Comparativa

Samsung Crystal UHD BU8000LG NanoCell 75SQASamsung QLED Q60B
[Celular/Tablet]
Arraste →
TipoLEDLEDLED / Pontos Quânticos
Polegadas43″ 50″ 55″ 60″
65″ 70″ 75″ 85″
50″ 55″ 65″ 75″ 86″50″ 55″ 65″
Sistema OperacionalTizenwebOSTizen
Recursos de ImagemHDR10 / HDR10+HDR10HDR10 / HDR10+
Conexões3 HMDI 2.0 / 2 USB /
Bluetooth 4.0 / Wi-Fi
3 HMDI 2.0 / 2 USB /
Bluetooth 4.0 / Wi-Fi
3 HMDI 2.1 / 2 USB /
Bluetooth 5.2 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx0,9 cm / 2,5 cm1,2 cm / 6,8 cm0,9 cm / 2,7 cm

1. Samsung Crystal UHD BU8000

TV 4K Samsung Crystal BU8000 preta com dois pés de base e proteção de tela azul

Nossa Avaliação
🏆 Melhor TV 4K 🏆

Ficha Técnica

TipoLED
Polegadas43″ 50″ 55″ 60″ 65″ 70″ 75″ 85″
Sistema OperacionalTizen
Melhoramento de ImagemHDR10 / HDR10+
Conexões3 HMDI 2.0 / 2 USB / Bluetooth 4.0 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx0,9 cm / 2,5 cm

Imagem

Analisamos vários modelos atualmente disponíveis no mercado, e chegamos a conclusão que a Crystal UHD BU8000 é a melhor TV 4K!

A linha Crystal da Samsung representa as TVs a partir de 50” com melhor custo benefício da marca no Brasil, e vem evoluindo ano a ano na qualidade de imagem.

A BU8000 é o modelo mais novo, e tem um padrão de imagem bem adequado. O seu nível de brilho é ótimo (aprox 350 nits). Isso faz com que as cores reproduzidas sejam bem vivas e destacadas, o que é muito bom se você gosta de assistir esportes e jornais.

Outro ponto bem legal dessa Samsung é ter nível de contraste elevado (aprox. 4400:1), maior que suas concorrentes de mesma faixa de preço. O contraste alto ajuda a deixar cenas escuras mais nítidas, o que é muito útil se você gosta de assistir filmes e séries de suspense, terror ou com temática mais urbana.

Outro ponto que ajuda é o excelente nível de preto, já que existem poucos vazamentos de luz pela tela, graças ao seu painel do tipo VA.

Recursos e conectividade

Nesse ponto a BU8000 está bem diferente das suas antecessoras. O sistema operacional Tizen foi atualizado, e aquela tradicional barra foi substituída por um HUB, que mostra os apps na parte de cima da tela e as opções de navegação de cada um na parte de baixo.

Isso deixou a experiência um pouco mais fluída, já que você não precisa abrir cada app para ver o que eles oferecem. Você pode ver os mais recentes do Netflix sem ter que abrir o aplicativo, por exemplo.

A Samsung inseriu Bluetooth 5.2, o que é muito bom porque ele proporciona conexões mais estáveis com menos consumo de energia, e ainda incorporou o controle remoto sem pilha, que carrega por luz (inclusive a da lâmpada da sua casa) ou na própria TV.

Esse controle também tem um botão simples, mas que fazia muita falta, que é o atalho direto para as configurações básicas, o que faz uma senhora diferença na usabilidade.

Design

A BU8000 é a Crystal UHD que mais trouxe opções de tamanhos, 8 no total, que vai de 43” a 85”. Isso por um lado é bom, porque abre a possibilidade de você ter uma televisão enorme gastando menos dinheiro. Mas por outro, a partir de 65” seu processador já tem perda de eficiência, o que pode produzir imagens pixeladas em algumas cenas.

A BU8000 é feita em plásticos mais básicos, mas por ter uma das bordas mais finas da categoria custo benefício (2,4 cm), ela acaba passando a sensação de TV mais cara.

Outro bom diferencial é que seus pés de apoio são encaixados, não exigindo parafusos, e ainda são reguláveis em altura, o que facilita se você for usá-la como monitor, ou se colocar uma soundbar na sua frente.

Pontos negativos

A Samsung ainda está deixando passar alguns detalhes na sua linha Crystal UHD. O seu ângulo de visão não é bom, o que a faz pouco indicada para ambientes muito amplos. Outro ponto que tem que melhorar é o áudio, que ainda é baixo comparado com as concorrentes.

Detalhes da Crystal UHD BU8000

Samsung BU8000 em cima de rack com show de dupla sertaneja sendo exibido na tela.

Para quem é indicado

A Samsung Crystal UHD BU8000 é indicada se você procura por uma TV 4K com ótimo custo benefício, e quer a melhor smartv 4K em custo benefício da Samsung atualmente. Ela corrigiu erros das versões anteriores, e ainda adicionou recursos novos, que melhoraram principalmente a experiência de uso.

2. LG NanoCell 75SQA

TV 4K LG NanoCell 75SQA com bordas finas e pretas, dois pés de apoio e proteção de tela amarela

Nossa Avaliação
🥈 2º Lugar Custo Benefício
🥈

Ficha Técnica

TipoLED
Polegadas50″ 55″ 65″ 75″ 86″
Sistema OperacionalwebOS
Melhoramento de ImagemHDR10
Conexões3 HMDI 2.0 / 2 USB / Bluetooth 4.0 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx1,2 cm / 6,8 cm

Imagem

A NanoCell é a principal concorrente da Crystal UHD no Brasil, e no quesito imagem ela possui pontos que vão melhor e outros que vão pior.

No modelo de 50” ela possui um painel VA, e dos de 55” para cima um IPS. No painel VA, ela tem ótimo ajuste de contraste, o que a faz ótima para ver cenas escuras ou se você costuma assistir televisão no quarto. Mas o ângulo de visão fica bem prejudicado, não sendo indicada para ambientes muito amplos.

Já nos modelos acima de 55”, essa situação se inverte. Ela não fica com nível de contraste tão bom (aprox. 766:1), mas tem um dos melhores ângulos de visão da categoria custo benefício, aturando uma abertura de até 30°, o que já a faz adequada para salas grandes.

No geral a NanoCell possui um espectro de cores muito bom, principalmente quando falamos de gradiente, que é a variação de tons de uma mesma cor. Cenas de nascer ou pôr do sol ou documentários de vida selvagem vão muito bem nessa LG, por exemplo. Outro ponto onde ela se diferencia é no reflexo. A superfície anti-reflexo do seu painel funciona muito bem, o que a faz muito indicada se o local onde for ser colocada é muito iluminado, ou se for ficar contra uma janela ou porta.

Recursos e conectividade

A NanoCell 75SQA tem alguns bons diferenciais quando falamos de conectividade. O primeiro deles é o baixíssimo tempo de resposta se comparado a suas concorrentes de mesmo preço, de 9,9 ms em média.

Isso a faz uma excelente escolha se você está procurando a uma TV para games e não pode investir mais em uma QLED ou OLED. Isso também a faz ótima se você pretende utilizá-la como monitor de PC.

Outra vantagem da NanoCell é o seu controle remoto. Muita gente não gosta de sistemas operacionais de smartv 4K por ter que ir “passando pro lado” até achar o que deseja. O controle dessa LG pode ser usado como um mouse, apontando o que você quer na tela, o que deixa a experiência de uso bem mais rápida e intuitiva.

Design

O design da NanoCell não é dos mais sofisticados, mas também está longe de fazer feio. Ela tem as bordas bem finas, o que deixa seu visual frontal mais agradável. Também possui dois apoios laterais, que são bem-acabados e tem uma curvinha, que melhora a aparência.

A sua parte posterior é feita de um plástico cinza brilhante não muito bonito, mas as suas conexões estão muito bem-dispostas, sendo que ela possui uma HDMI e uma USB no centro, o que é bom, porque aumenta as possibilidades de conexões escondendo os cabos.

Pontos negativos

Ter uma tecnologia de painel para o modelo 50” e outra para os maiores é algo ruim que pode confundir na hora da compra. O nível de contraste dos modelos maiores é baixo, o que não a faz indicada para ambientes muito escuros.

Detalhes da NanoCell 75SQA

LG NanoCell em cima de rack marrom com uma paisagem de uma cidade medieval com rio reproduzida

Para quem é indicada

A LG NanoCell 75SQA é indicada se você procura uma ótima TV 4K, e quer o modelo da LG com melhor custo benefício atualmente, que tenha uma qualidade de imagem bem satisfatória e um sistema operacional muito fluído e fácil de usar.

3. Samsung QLED Q60B

TV 4K Samsung QLED Q60B com bordas finas e pretas, dois pés de apoio e proteção de com ondas azuis

Nossa Avaliação
🥉 3º Lugar Custo Benefício
🥉

Ficha Técnica

TipoLED / Pontos Quânticos
Polegadas50″ 55″ 65″
Sistema OperacionalTizen
Melhoramento de ImagemHDR10 / HDR10+
Conexões3 HMDI 2.1 / 2 USB / Bluetooth 5.2 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx0,9 cm / 2,7 cm

Imagem

A Q60B é a TV 4K QLED da Samsung com melhor custo benefício, porque oferece imagem de alto padrão por um preço reduzido se comparado a outras smartvs 4K de ponto quântico.

Aqui seu primeiro grande diferencial é a taxa de contraste que é muito elevada (aprox 6200:1). Isso significa que esse televisor tem excelente desempenho em cenas escuras, sendo muito indicada para quem curte assistir a filmes, séries e shows. Esse contraste também a faz ter ótimo desempenho em ambientes escuros, sendo muito indicada para quartos.

Outro ponto onde a Q60B vai muito bem é na uniformidade do preto. Mesmo não tendo um recurso de local dimming, ela tem pouquíssimo vazamento de luz, o que a faz entregar nuances de preto bem realistas, sendo o mais próximo de um preto puro que você pode chegar com uma televisão dessa categoria.

Em relação a brilho e cores, a Q60B também vai bem. O seu espectro é bem amplo, cobrindo boa parte do padrão DCI-P3, que é o espectro de cores usado no cinema. A sua intensidade de brilho também é boa, o que a faz ter um bom nível de saturação, entregando cores vivas e realistas.

Recursos e conectividade

A Q60B vai bem nesse quesito, possuindo os recursos adequados. O seu input lag é bem baixo (aprox 10.4 ms), o que a faz uma boa alternativa para games e para ser usada como monitor.

O sistema Tizen também está atualizado, com a visão de HUB ao invés da faixa de aplicativos. O Tizen tem centenas de apps disponíveis, sendo muito fácil de acessar o conteúdo dos seus aplicativos preferidos. Ela também tem suporte aos principais assistentes de voz do mercado (Alexa, Google Assistent e Bixby).

Design

Aqui está um dos grandes diferenciais dessa Samsung. Ela é incrivelmente fina, com apenas 2,5 cm de espessura, praticamente 1 polegada. Isso a faz ser mais fina que as Neo QLED de 2021, que são modelos top de linha.

Somado a isso está a sua borda de apenas 0,9 cm, e temos uma QLED custo benefício que tem jeito de produto premium, que vai entregar mais sofisticação ao seu ambiente.

Seus pés são bem estáveis, reguláveis em altura, e ela ainda conta com um passa-cabos com clipes, que fazem com que os fios fiquem mais escondidos.

Pontos negativos

A Q60B não conta com local dimming, que é um recurso que ajudaria ainda mais a aumentar o contraste e a uniformidade de preto, tem ângulo de visão mais restrito, já havendo mudança de cores e perda de brilho com 28° de abertura, o que não a faz muito boa para salas muito grandes.

Detalhes da Q60B

Samsung Q60B em cima de rack marrom com uma paisagem de floresta no outono sendo reproduzida

Para quem é indicada

A Samsung Q60B é indicada se você procura uma TV 4K, e quer o modelo QLED com melhor custo benefício. Ela entrega um nível de contraste excelente, ótima para filmes, shows e ambientes escuros. Também é uma boa escolha se você quer uma smartv 4K bonita.

TVs 4K Tops de Linha

Chegamos as melhores TV 4K premium, que partem de R$ 5.000 em média.

Elas são as mais indicadas se você quer um televisor grande, a partir de 70”, e quer algo com tecnologias que entreguem um cinema em casa, e recursos de conectividade e design diferenciados, que garantam excelente experiência de uso. Vamos a elas:

Tabela Comparativa

Samsung Neo QLED QN85BLG OLED C2
[Celular/Tablet]
Arraste →
TipoMini LED / Pontos QuânticosOLED
Polegadas55″ 65″ 75″ 85″42″ 48″ 55″
65″ 77″ 83″
Sistema OperacionalTizenwebOS
Recursos de ImagemHDR10; HDR10+HDR10 / Dolby Vision
Conexões4 HDMI 2.1 / 2 USB /
Bluetooth 5.2 / Wi-Fi
4 HDMI 2.1 / 3 USB /
Bluetooth 5.2 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx0,9 cm / 2,7 cm0,7 cm / 4,4 cm

4. Samsung Neo QLED QN85B

TV 4K Samsung Neo QLED QN85B com bordas finas e prateadas, base de apoio única ao centro

Nossa Avaliação
🏆 Melhor Top de Linha 🏆

Ficha Técnica

TipoMini LED / Pontos Quânticos
Polegadas55″ 65″ 75″ 85″
Sistema OperacionalTizen
Melhoramento de ImagemHDR10; HDR10+
Conexões4 HDMI 2.1 / 2 USB / Bluetooth 5.2 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx0,9 cm / 2,7 cm

Imagem

A QN85B é a segunda geração de smartv 4K QLED que trazem a nova tecnologia de backlight Mini LED. As lâmpadas de Mini LED são mais numerosas. Para se ter uma ideia, a área que 1 lâmpada de LED ocupa pode ser iluminada por até 40 Mini LEDs.

Isso traz duas vantagens principais: altos níveis de brilho e excelente saturação das cores, e um controle muito mais fino do recurso de iluminação local, que melhora o contraste, uniformiza os tons de preto e evita o aparecimento do “blooming”, que são sombras em detalhes de imagem, como legendas.

Além do Mini LED, a QN85B tem um processador que usa inteligência artificial, chamado de “Quantum 4K”. Ele melhora muito o upscalling, que é a adaptação de resoluções baixas. Esse processo funciona muito bem nessa Samsung, sendo que ela aproxima qualquer resolução a 4K, algo muito útil para quem assiste muita TV aberta, onde ainda não existem conteúdos em 4K.

A QN85B também tem excelente desempenho em conteúdos compatíveis com HDR e HDR+, que são tecnologias que melhoram o brilho das cenas e realçam as cores, principalmente quando existem pontos claros em cenas escuras que passam rápido. Isso deixa a experiência de filmes e shows muito diferenciada com essa Samsung.

Recursos e conectividade

A QN85B é uma das smartvs 4K Samsung mais modernas e completas no quesito tecnologia. Ela é totalmente compatível com as novas gerações de videogames (PS5 e Xbox X), trazendo taxa de atualização de quadros VRR, que é variável e melhora muito a experiência com games.

Suas conexões HDMI são 2.1, que é o novo padrão que melhora a fluidez de games, já que ajuda a diminuir o input lag, que é incrivelmente baixo nessa Samsung.

Design

A QN85B tem o design mais sofisticado de uma Samsung atualmente no Brasil. Ela também é extremamente fina, com apenas 2,7 cm, e suas bordas têm 0,9 cm. Como diferencial, ela conta com acabamento prateado que segue os cantos e passa a sensação de sofisticação.

Sua base é única e central, e tem um desenho hexagonal exclusivo, que chama bastante atenção. O acabamento da sua traseira é excelente. Os plásticos são de qualidade premium, com aparência de escovados. Os encaixes são muito bem finalizados, com os arremates bem disfarçados.

Pontos negativos

A base da QN85B é bem bonita, mas é bom deixá-la em um local mais isolado do ambiente, já que tende a balançar com esbarrões. Ela é bem pesada, o que exige um suporte de parede para 45 kg no mínimo, e seu passa cabos poderia ser melhor, já que esconde pouco os fios.

Detalhes da QN85B

Samsung QN85B em cima de rack marrom com imagem de menina sendo reproduzida na tela

Para quem é indicada

A QN85B é indicada se você procura uma TV 4K Samsung, e quer o que há de melhor na linha da empresa coreana no Brasil. Ela possui excelente qualidade de imagem geral, reproduzindo cores vivas, cenas realistas e preto profundo. Além disso, tem design sofisticado e acabamento diferenciado.

5. LG OLED C2

TV 4K LG OLED C2 com bordas muito finas e pretas, base de apoio única, com proteção de tela ativa

Nossa Avaliação
🥈 2º Lugar Tops de Linha
🥈

Ficha Técnica

TipoOLED
Polegadas42″ 48″ 55″ 65″ 77″ 83″
Sistema OperacionalwebOS
Melhoramento de ImagemHDR10 / Dolby Vision
Conexões4 HDMI 2.1 / 3 USB / Bluetooth 5.2 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx0,7 cm / 4,4 cm

Imagem

O OLED é a melhor tecnologia de imagem que existe atualmente. Isso porque nela não existe o backlight, que é a luz que ilumina os pixels. O próprio pixel acende e apaga, fazendo com que ela seja a única capaz de reproduzir o preto absoluto, que é a ausência total de luz.

A C2 é o modelo OLED mais avançado do mercado atualmente. Sua qualidade de imagem é padrão de cinema, tendo contraste infinito que traz cores muito mais vivas com alto índice de saturação, sendo possível ver os mínimos detalhes, mesmo em cenas bem escuras e rápidas.

Além da natural qualidade superior do OLED, a C2 conta com algumas tecnologias de imagem bem avançadas. A primeira é a Dolby Vision IQ, que usa um conjunto de sensores para medir a luminosidade do ambiente em que a tela está inserida, e ajusta a intensidade do brilho com base nisso.

Outro ponto diferenciado é a tecnologia EVO. Ela é uma camada adicional, que eleva a capacidade de emissão de luz de cada pixel. Com isso é possível ter um ganho considerável de brilho e principalmente nitidez das cenas, o que ajuda a enxergar detalhes que passariam despercebidos em uma tela comum.

Recursos e Conectividade

A LG C2 vem com os recursos de conectividade mais avançados e modernos. Ela conta com 4 entradas HDMI, sendo que uma delas tem tecnologia Arc, que serve para enviar áudio de algum periférico como videogame ou PC para um soundbar ou receiver.

Todas as conexões dessa LG estão localizadas na lateral do aparelho, o que facilita demais o manuseio, principalmente se ela estiver presa na parede.

Em se tratando de games, ela possui o aplicativo Geforce Now, que te permite jogar vários títulos online sem precisar de um console. Nessa versão esse recurso realmente funciona, graças ao processador mais avançado e a conectividade Wi-Fi 5.0, que é mais estável.

Design

A LG C2 tem um design em linha com modelos de televisão premium, com visual sem bordas e base mais extravagante, que além de suportar o aparelho também funciona como item de design.

A grande diferença da OLED é ser extremamente fina, já que não possui o backlight e outras camadas presentes nas LED e QLED. A grossura da parte superior é igual a de uma moeda, e só engrossa na parte onde os componentes eletrônicos ficam alocados, na sua base.

Isso a faz ser uma excelente tela para prender na parede, porque por ser muito fina, fica com aparência de quadro. Você pode colocar até uma proteção de tela que explore bem a capacidade de reprodução de cores do OLED, para deixar sua sala com cara de “galeria de arte”.

Pontos negativos

A grande questão do OLED é o burn-in. Como os pixels desses modelos são orgânicos, eles podem sofrer uma saturação quando ligados em uma mesma cor por muito tempo. Isso pode causar manchas permanentes na tela, que eram comuns em televisores de plasma.

A LG inclui algumas configurações que protegem a tela do burn-in, mas mesmo assim é bom evitar deixá-la ligada por muito tempo em canais que ficam sempre com imagens fixas, como letreiros de telejornais.

Detalhes da OLED C2

LG OLED C2 em cima de rack em sala ampla, com uma proteção de tela de flores coloridas sendo reproduzida

Para quem é indicada

A LG OLED C2 é indicada se você procura um TV 4K premium, e quer o modelo com melhor qualidade de imagem que existe no Brasil, que entregue padrão de cinema em casa, e ainda tenha um design que vai somar muita sofisticação ao seu ambiente.

TVs 4K Boas e Baratas

Para finalizar a análise dos modelos trazemos uma representante das melhores smartv 4K boas e baratas, que custam até R$ 2.500 em média.

Elas são as mais indicadas se você não é exigente com a qualidade de imagem e recursos de conectividade, mas mesmo assim deseja uma TV grande, de 50”, que entregue eficiência pelo menor preço possível. Vamos a nossa eleita:

6. TCL P615

TV 4K TCL P615 com bordas médias e pretas, dois pés de apoio e paisagem na tela

Nossa Avaliação
🏆 Melhor Boa e Barata 🏆

Ficha Técnica

TipoLED
Polegadas43″ 50″
Sistema OperacionalAndroid TV
Melhoramento de ImagemHDR10
Conexões3 HMDI 2.0 / 2 USB / Bluetooth 4.0 / Wi-Fi
Borda / Grossura Máx1 cm / 8 cm

Imagem

A TCL é uma marca chinesa que vem se destacando muito nos últimos anos por oferecer smartvs 4K baratas com uma boa qualidade geral, e a P615 é o melhor exemplo delas.

Ela é a TV 50 polegadas mais avançada que você pode encontrar na faixa de até R$ 2.500. Em relação a imagem, ela possui um painel VA, que é excelente para elevar o nível de contraste e uniformidade do preto.

Somado a isso, ela tem um ótimo diferencial para a categoria de entrada: o recurso de local dimming (escurecimento local). Isso reduz a sombra que detalhes muito brilhantes fazem em cenas escuras (blooming), o que é um dos principais problemas em telas de LED.

Seu nível de brilho é muito bom, apresentando cores mais vivas e realistas que a maioria das suas concorrentes de entrada. Mas por ter um painel do tipo VA, o ângulo de visão acaba prejudicado, o que não a faz indicada para salas muito amplas.

Recursos e conectividade

Aqui essa TCL traz o básico, o que já é esperado pela sua faixa de preço menor. Ela possui 3 entradas HDMI do padrão 2.0 e duas USB.

Seu grande diferencial nesse sentido é o sistema Android TV. Ele é o sistema operacional de smartv 4K com mais opções de apps no mercado, o que garante que você vai encontrar a sua aplicação favorita.

Ele também é o sistema com melhor integração para quem tem celular Android, já que você pode espelhar a maioria dos recursos do seu smartphone na televisão sem muito mistério.

Ela é compatível com Google Assistant de fábrica, o que te permite usá-la como hub central de comandos de voz na sua casa.

Design

A P615 tem design em linha com modelos de baixo custo da atualidade. Seu corpo é feito inteiramente de um plástico preto brilhante, que tem boa montagem e acabamento, mas é mais simples. Suas bordas são grandes e aparentes, e tem estrutura mais grossa que algumas concorrentes.

Seus pés são muito bem-acabados e garantem boa estabilidade, o que é muito bom para casas pequenas ou com crianças.

Pontos negativos

Como a P615 tem um painel do tipo VA, o ângulo de visão fica mais restrito, o que acaba prejudicando as cenas reproduzidas em ambientes muito amplos. O seu design é bem simples, e não possui conexão Wi-Fi 5 Ghz, o que acaba limitando o alcance de sinal.

Detalhes da P615

TCL P615 em cima de rack branco, com paisagem de montanha de pedra sendo reproduzida

Para quem é indicado

A TCL P615 é indicada para quem procura uma TV 50 polegadas 4K, e quer levar para casa um modelo grande com ótimo contraste, tecnologias de melhoramento de imagem e um sistema operacional com todos os recursos de conectividade para uso padrão do dia a dia.

Como escolher uma boa TV 4K para a sua sala!

Qual é a diferença de uma 4K UHD?

Você já se perguntou como as imagens são formadas em uma televisão? Pois a resposta para essa pergunta é bem simples, através do pixel.

O pixel é um dos menores componentes de uma tela, e no geral, é composto por 3 cores primárias, o padrão RGB (Vermelho, Verde e Azul). Com essas três tonalidades, um pixel pode exibir uma variação de aproximadamente 16,7 milhões de cores.

Quanto mais pixels em um painel, maior são a definição e espectro de cores das imagens reproduzidas por ele. Ou seja, resolução não se relaciona com tamanho, e sim com o nível de detalhamento que um televisor pode reproduzir.

Ok, mas o que o 4K tem a ver com isso?

Uma TV HD tem resolução de 1280 x 720. Isso significa que essas telas têm 1280 pixels na horizontal e 720 na vertical, totalizando 1 milhão de pixels. Essa resolução foi a primeira de alta definição, e perdurou por muitos anos.

No começo dos anos 2000 surgiram as Full HD, com resolução de 1920 x 1080, totalizando 2 milhões de pixels, o que representa o dobro de resolução das versões HD.

Nos últimos anos foram lançadas as 4K UHD (Ultra High Definition), com 3840 x 2160, totalizando 4 milhões de pixels. Isso significa que esses aparelhos têm uma resolução 4 vezes maior que os primeiros televisores de alta definição.

Isso faz com que as 4K consigam reproduzir muito mais informação em telas de qualquer tamanho. Além disso, as cenas são mais nítidas e realistas, já que existem mais pixels por polegada, ou seja, mais pontos para compor as imagens.

Quais são os tipos de tecnologia em TV 4K?

Agora que já vimos que o termo “4K UHD” se refere a quantidade de pixels presente em uma tela (resolução), é importante saber quais são as principais tecnologias disponíveis para esses aparelhos. Hoje, existem basicamente quatro:

LCD

O LCD (liquid crystal display) é um painel de cristal líquido, que contém os pixels que exibem as 3 cores primárias (Vermelho, Verde e Azul).

Uma televisão de LCD possui um conjunto de lâmpadas fluorescentes chamado “backlight”. Essas lâmpadas iluminam o painel de cristal líquido, que por sua vez controla a passagem de luz por cada pixel, o que forma a imagem final que vemos na tela.

Os modelos LCD funcionam muito bem em ambientes claros, o que permitiu que eles exterminassem a principal tecnologia concorrente na época, o plasma. Porém, as LCD acabam consumindo mais energia, e têm limitações em relação ao contraste.

Isso motivou o desenvolvimento das versões de LED.

LED

Os televisores de LED nada mais são do que aparelhos com display de cristal líquido iluminados por lâmpadas de LED (light emitting diode).

O processo de criação de imagens através de impulsos elétricos nos pixels que controlam a passagem de luz é exatamente o mesmo das LCD convencionais.

Porém, as lâmpadas do tipo LED consomem muito menos energia, e são muito mais duráveis do que as fluorescentes tradicionais. Essa combinação de eficiência energética e maior vida útil fez com que as versões de LED se tornassem as mais vendidas mundialmente.

QLED (Pontos Quânticos)

A tecnologia de pontos quânticos é uma evolução do padrão LED. Foi criada pela Sony em 2013, e atualmente é utilizada nos televisores premium da Samsung e outras marcas.

As QLED (quantun light emitting diode) têm o mesmo princípio de funcionamento das LED tradicionais, porém com um detalhe que faz toda a diferença na qualidade da imagem: uma camada de nanocristais que fica atrás do painel de cristal líquido.

Essa camada extra ajuda a filtrar melhor a luz emitida pelas lâmpadas LED, o que expande o espectro e melhora o equilíbrio entre as cores. Esse processo resulta em cores mais expressivas e volumosas, que são mais realistas quando comparadas às de versões LED tradicionais.

Nós fizemos um post exclusivo para te explicar o que é QLED em detalhes!

OLED

Por fim, temos a tecnologia de imagem mais aclamada dos últimos tempos, o OLED.

Painéis OLED (organic light emitting diode) têm funcionamento completamente diferente do LCD. Neles, ao invés de existir uma fonte de luz que ilumina os pixels, os próprios pixels são os responsáveis por emitir sua luz.

Essa evolução tecnológica traz duas grandes vantagens:

Preto puro e o contraste infinito: Nos televisores tradicionais, com painel LCD e sistema de iluminação via LED sempre haverá perda de qualidade de imagem, já que os pixels deixam vazar um pouco de luz.

Isso faz com que o contraste nunca seja perfeito, com tons de preto esbranquiçados e algumas cores mais opacas, principalmente em cenas mais escuras onde haja pontos de luz isolados, ou trocas rápidas entre cenas escuras e claras.

Já nos painéis OLED essa situação é totalmente inversa. Isso porque a luz é emitida no próprio pixel, ou seja, existem mais de 16 milhões de microlâmpadas, que acendem de forma independente.

Isso resulta em cores extremamente realistas, e principalmente, no preto absoluto. Isso porque, para reproduzir o preto, os pixels são simplesmente desligados. Ou seja, no OLED a cor preta representa a ausência total de luz, assim como na natureza.

Isso faz essa tecnologia entregar o contraste infinito, a relação mais harmoniosa entre o espectro de cores.

Finura: Como os painéis OLED eliminam a necessidade de lâmpadas (backlight), as telas podem ser incrivelmente finas, com a grossura milimétrica de uma moeda.

O OLED é a tecnologia base para telas maleáveis, que já estão sendo utilizadas em modelos de celulares e televisores dobráveis.

Importante saber: Em televisores OLED pode ocorrer o “burn-in”, problema que era comum nas antigas versões de plasma. O burn-in é o aparecimento de sombras ou rastros permanentes na tela, e acontece devido a exibição constante de uma mesma imagem por um longo período.

Hoje esse problema é menos comum, já que os fabricantes desenvolveram tecnologias para evitá-lo, e a maioria das emissoras não exibem mais seus ícones ou letreiros de forma fixa. Porém, nenhuma OLED está 100% livre de burn-in, e ele não é um defeito coberto pela garantia de fábrica.

Desvendando as siglas de TV 4K

Televisores são aparelhos com muitas siglas, que representam diversas tecnologias e componentes, que acabam dificultando a vida de consumidores menos experientes em equipamentos de vídeo.

Nós já vimos que as siglas HD, Full HD e 4K UHD se referem a resolução, e LCD, LED, QLED e OLED se referem à tecnologia utilizada para a geração de imagens.

Mas existem outras siglas e especificações importantes

Lógico que entender cada uma em detalhe é um exagero, já que envolvem conhecimento técnico. Mas é importante saber basicamente para o que cada uma serve, e como perceber se aquela especificação irá fazer diferença para o seu padrão de uso.

Tamanho em polegadas

Uma polegada é o equivalente a 2,54 centímetros, e nos televisores o total de polegadas é medido de uma ponta a outra, na diagonal. Hoje as 4K mais vendidas estão na faixa de 50 polegadas, mas modelos gigantes de 75” a 82” já são encontrados facilmente no mercado.

Porém, é preciso ficar atento com a distância do espectador até a tela. De maneira geral, os fabricantes indicam:

Importante lembrar: Tamanho em polegadas e resolução são coisas diferentes. Existem painéis de 49” com resolução 4K, e versões de 55” somente Full HD.

Contraste

É o principal fator que determina a qualidade de composição de uma imagem. Basicamente, é a relação de brilho entre o preto o branco.

O contraste é um fator importante para todo tipo de cenas, mas especialmente para as escuras. Telas com baixo contraste tendem a exibir o “preto esbranquiçado”, o que reduz a veracidade de imagens noturnas.

Por isso, se você gosta de assistir filmes e séries com cenas escuras, é fundamental escolher um boa TV 4K com recursos que melhorem a taxa de contraste.

OBS: Modelos do tipo OLED são os únicos que possuem contraste infinito. Isso porque atualmente essa tela é a única capaz de reproduzir o “preto puro”.

HDR

O HDR (High Dynamic Range) é uma sigla muito usada por fabricantes, já que é a principal tecnologia para melhoramento de cores da atualidade.

Basicamente, o HDR expande o espectro de cores que podem ser exibidas. Telas com esse recurso exibem tons com maior saturação, mais nuances e níveis de detalhe se comparado às transmissões tradicionais (chamadas de SDR).

O HDR não é uma tecnologia única, sendo que cada fabricante tem seu próprio protocolo. Porém, os mais utilizados são o HDR10+ (Samsung) e HDR Pro e Dolby Vision (LG). Sempre que ver essas siglas, significa que o aparelho é compatível com algum tipo de HDR.

Veja no vídeo abaixo como é possível ver mais nuances de cores na cena transmitida com padrão HDR, principalmente nos tons de azul do céu:

OBS: Falamos em compatibilidade porque o conteúdo deve ser transmitido com HDR para que o benefício seja percebido.

Local Dimming

Em português é traduzido por “escurecimento local”, sendo um recurso exclusivo das versões de LED e QLED, e também é uma especificação que poucos consumidores conhecem.

Como já vimos, modelos LED possuem o backlight, responsável por iluminar o painel LCD. Essa tecnologia favorece muito cenas com alto brilho, porém desfavorece cenas escuras, já que um pouco de luz sempre vaza, causando a sensação de “preto esbranquiçado”.

E é ai que o local dimming entra

Ele divide a tela em áreas, com conjuntos de LEDs que desligam ou escurecem de forma independente, conforme sejam exibidos trechos escuros nas cenas. Isso diminui bastante o vazamento de luz que ocorreria caso todas as lâmpadas estivessem acesas ao mesmo tempo.

O local dimming aumenta consideravelmente a taxa de contraste, o que deixa o preto mais realista, e ainda melhora o equilíbrio de cores quando acontecem trocas rápidas entre cenas claras e escuras em um filme ou show.

OBS: Muitos fabricantes também usam o termo “full array” para se referir ao local dimming. Isso significa que o backlight do aparelho tem luzes de LED por toda a superfície, que permitem com que esse recurso funcione da melhor maneira possível.

Ângulo de Visão

Essa é uma característica importante para uma boa experiência de uso, principalmente depois das versões de tela plana.

Ela mede o quanto as cenas perdem em nitidez de cores e movimento se vistas das laterais, sendo especialmente importante para quando se tem uma sala muito grande, com sofás e cadeiras em todos os lados.

No geral, uma smartv 4K boa permite um ângulo de visão de 45° mantendo a qualidade de imagem.

Reflexo

Esse é um dos pontos que mais incomodam ao assistir televisão. Quando muita luz incide sobre uma tela ocorre a formação de sombras de objetos ou silhuetas, que são bem definidas e acabam atrapalhando a visualização das cenas.

Por isso, muitos fabricantes incluem recursos que diminuem esse problema, como tecnologias de inteligência artificial que “percebem” a luminosidade do ambiente e ajustam o brilho. No geral, telas que refletem até 4,5% da luz garantem boas imagens em locais iluminados.

Tempo de Resposta

O tempo de resposta, ou “response time” é o tempo em milissegundos (ms) que um pixel leva para trocar de cor. Essa especificação mede principalmente o “blur”, que é o efeito de rastro que surge em cenas muito rápidas, causando a sensação de imagem borrada.

Versões de LED tem tempo de resposta de 14 a 20 ms, já as OLEDs se destacam, com tempo de resposta médio de 2 ms.

Quanto menor o tempo de resposta, menos perceptível será o efeito “blur”. Por isso, está especificação é especialmente importante para quem procura uma TV 4K para games.

Upscalling

Uma pergunta muito comum para quem está pesquisando sobre Smartv 4K: para que ter um aparelho UHD, se as emissoras brasileiras ainda não transmitem conteúdo nesse formato?

E é justamente para isso que o upscalling serve

Ele funciona através da interpolação. Quando um televisor com resolução 4K exibe uma imagem Full HD, que é 2x menor, o seu processador instrui os pixels que não estão ativados a copiarem os que estão, o que gera um efeito de espelhamento que preenche a tela totalmente.

Antigamente esse recurso funcionava mal, e os pixels ficavam a mostra. Porém, os processadores de televisão evoluíram muito, a ponto de fazer conteúdos de baixa resolução serem muito pouco “esticados” ao serem exibidos em 4K, deixando a perda de qualidade praticamente imperceptível.

Frequência de quadros

Essa é uma especificação muito explorada comercialmente pelos fabricantes, porém na prática menos importante para os consumidores em geral.

As imagens que vemos reproduzidas são compostas por quadros, que são atualizados constantemente, causando o efeito de movimento. Essa velocidade de atualização é medida em hertz (hz), e quanto maior for essa taxa, mais homogêneas e fluídas são as cenas.

Hoje existem basicamente duas taxas de frequência em televisores 4K: 60hz e 120hz. A imensa maioria tem taxa de 60hz, que é mais que suficiente para reproduzir com fluidez a maioria dos conteúdos da atualidade.

Modelos de 120hz são importantes para quem irá usá-los para jogar videogame, principalmente para a próxima geração de consoles (PS5 e Xbox X). Nesse caso, a experiência gamer em resolução 4K 120hz será muito superior.

Input Lag

Por fim, temos mais um ponto importante para quem irá usar a televisão como monitor para videogame ou PC. O Input Lag mede o atraso que existe entre um comando ser inserido em um teclado, mouse ou controle, e o movimento ser reproduzido na tela.

Ele é medido dependendo da resolução e taxa de quadros enviado pelo conteúdo reproduzido, por isso não existe uma marca perfeita. Mas no geral, uma TV 4K boa tem input lag menor que 25 ms.

Inputs (Conexões)

Os Inputs, ou conexões, são todas as portas que o televisor possui para ser conectado a outros aparelhos, como equipamentos de áudio, videogames, assistentes de voz, reprodutores de blu-ray, computadores ou pen-drives.

No geral, as 4K possuem as seguintes conexões:

  • HDMI 2.0 / HDMI 2.1;]
  • USB;
  • Saída de áudio digital;
  • Saída de áudio analógico;
  • Cabo de antena;
  • Ethernet;
  • Display port;

De todas essas entradas, atualmente 3 são as mais importantes:

HDMI: É a principal entrada de televisores atualmente, estando presente em praticamente 100% dos modelos. Ele veio para substituir as antigas entradas de áudio/vídeo componente, aquelas com os pinos amarelo, vermelho e branco.

O principal diferencial do HDMI é suportar áudio e vídeo de alta qualidade na mesma conexão. Uma boa televisão 4K deve ter no mínimo 3 entradas HDMI, porém atualmente o ideal é que possua 4 entradas desse tipo.

O padrão mais utilizado atualmente é o HDMI 2.0, mas as Smart TV 4K mais avançadas já estão vindo com uma entrada do tipo HDMI 2.1, que são capazes de transmitir o sinal de 120hz.

USB: O USB já é uma conexão bem conhecida, estando presente em quase todos os aparelhos de áudio e vídeo. Porém nos televisores eles demoraram um pouco para chegar.

É importante que o modelo tenha ao menos 1 entrada USB para facilitar a conexão de periféricos de informática, como teclados, mouses, pen-drives e HDs externos.

Ethernet: A entrada ethernet é a mesma presente em modens e roteadores, e serve para conectar o aparelho a redes de internet cabeadas, como as de fibra ótica.

Como praticamente todos os televisores têm interface ligada à internet, é fundamental possuir essa conexão atualmente.

Conexões sem fio

Além dos inputs, os equipamentos atuais possuem as conexões sem fio, que são fundamentais para uma boa experiência de uso com uma televisão atualmente.

É muito importante que um aparelho tenha conexão Wi-Fi para ser ligado a redes de internet sem fio, e também Bluetooth, para se comunicar com celulares, fones de ouvido, assistentes de voz ou até outros televisores.

Controle Remoto

O controle remoto ficou muito mais importante nas novas televisões de tela grande, já que os controles mecânicos estão cada vez mais escassos e “escondidos”, devido ao design mais fino.

Ainda existem controles com muitos comandos, que mais confundem do que facilitam o manuseio. Mas cada vez mais as fabricantes vêm apostando em versões clean, com menos botões e atalhos úteis, para serviços de streaming e música.

Funções Smart

Por fim, mas não menos importante, estão as funções de interatividade importantes para quem procura pela melhor smart tv 4K.

Hoje, praticamente todos os serviços de streaming possuem aplicativos destinados para televisores, como Netflix, Amazon Prime, HBO Go e Globo Play. Além deles, os serviços de música, como Spotify e Deezer também possuem seus aplicativos, assim como o Youtube.

Por isso, é muito importante ficar de olhar se o modelo que você está pesquisando tem o aplicativo do serviço que você mais usa.

Até o próximo post!

4 comentários em “Guia de Compra: As 6 Melhores TV 4K em 2024!”

  1. Excelente texto. Muito técnico, porém, sem deixar de explicar satisfatoriamente cada detalhe. Parabéns e obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *